Foram seis meses de pesquisas, tentativas e erros até que a empresa Urbanize, em parceria com a KGM, desenvolveu um cartão magnético feito a partir de garrafas pets recicladas. O desenvolvimento do projeto custou R$ 250 mil e as indústrias sorocabanas fornecerão a matéria-prima.